sexta-feira, maio 07, 2010

Autumn Leaves parte 3 e o risco do improviso intuitivo





Bom amigos leitores do blog que acompanham as matérias sobre autumn leaves...



Principalmente os que estão acompanhando a série sobre Autumn Leaves, enfim chegamos a última parte, peço que para antes de lerem essa matéria que, re-leiam as matérias anteriores, para adentrar no texto-aula, com a mente ligada e contextualizada ok?

Sem mais demora, vamos a continuação...





Terminanos a matéria anterios no fim da casa 2.



O Acorde seguinte F#m7 b5, ja aprendemos na matéria anterior, o 2 segundo acorde B7 b9, é um tipo de acorde que posso aplicar mais de uma escala, e seria um assunto bem extenso, mas para ser didático com o contexto e o desdobramento dessas matérias, apresentarei apenas a comum, a mais "tonal", para enfim chegarmos a uma praticidade e sugestão de exercícios, ok?




Bom esse Acorde B7 b9, é formado da seguinte forma:


Poxa Wagner, da onde esse acorde saiu, se a tonalidade da música está Em (relativa de Gmaior)?


Bom essa escala, é um ponto de vista da Emenor harmonica, lembram que na resolução do Acorde da casa o acorde era apenas um B7?



Pois bem a diferença daquela escala para essa, está na indicação da 9 do acorde, que nesse acaso é um 9b, ou seja um C natural





Bom, no restante dos acordes que se seguem, são os mesmos que abordamos até aqui, como vemos no restante da partitura abaixo,






não tem mais segredos, agora vão algumas formas de estudar, para nossa evolução, ok?



Procurem na internet playback dos livros do Jamey Aebersold, ou gravações tocadas de preferência o com o Miles Davis e o Cannoball Adderley.



mais especificamente a desse album



Apenas para os curiosos:



Antes de qualquer coisa, antes de sair tocando, temos que aprender a ouvir a harmonia, uma fase muito importante para quem ja toca sax, mas só tem o chamado improviso "intuitivo" nas pentatônicas-enganosas, um caminho de engano porque pq a pentatônica soa bem, mas não é em todo acorde, mas se você não desenvolve um ouvido harmonico, vai acharr que ta no caminho "bão demais", mas tudo porque você não acordou seu ouvido, e possa ser que os anos passarão e você sabe que no fundo tem que estudar, e conhecer mais sobre harmonia, mas o mundo "Pentatônico POP" é perigoso e sedutor!!!



Pequena observação:

Os saxofonistas americanos que tocam "POP", sabem sobre harmonia, e optam por tocar um estilo, e você cuidado para não ser enganado, e passar anos, e vai chegar uma hora que vai se sentir um leve incomodo ao pegar o saxofone de "como se nunca tivesse tocado de verdade", apenas imitado. Ser influênciado é uma coisa, porém Imitação é um perigo.




"Conhecereis a verdade e ela vos libertará". Jesus o Cristo



Voltanto a intuição....


Dentre alguns ângulos, penso que nessa etapa, você desenvolveu a criatividade de improvisar com o que sabe, mesmo que seja apenas de forma simples, e parabéns mas.......


....Mas a pentônica tem seus limites, não tem o suporte em todos os acordes, quer fazer um teste?

o que intuitivamente dentro dessa música vc improvisaria com a pentatônica de G, certo?


Pede para um amigo seu na igreja, ou em qualquer outro lugar, e o acorde de F#m7 5b, e toque a pentatônica de G bem baixo, afim de ouvir a harmonia, e verá que teu ouvido te denunciará....




Isso não é o fim, é apenas uma constatação que vc precisa estudar mais...



E como melhorar Wagner?


Primeiro é ouvir, os acordes, imprima a partitura de autumn leaves, guarde o sax, e ouça a música acompanhando na partitura as cifras, essa é a parte de desenvolver e a ouvir os acordes....


Depois da décima ouvida, você vai pegar o sax e vai tocar junto com o playback em forma de arpejo as cifras, toque no volume baixo para vc saber se estará tocando certo ou não, como no exemplo abaixo:



Perceba que marquei o acorde de B7 b9, porque como terminamos de estudar, que esse é um acorde com 5 notas, e da forma como escrevi, só daria para tocar 4 notas por acorde dentro desse compasso, o que sugiro, é que haja um revezamento com a nota que ficou de fora, como vemos no exemplo abaixo:




Depois algumas horinhas tocando junto, e acertando do inicio ao fim sem errar, você improvisará apenas com as notas do arpejos, use poucas notas, para você não se perder, coisa bem comum, é que nessa fase é: "Quanto menos melhor",


Pq vc precisa "sincar" o que vc está ouvindo, e o que vc está tocando, sempre tocando num volume abaixo do playback, fator importante para te denunciar se você entrou no intuitivo de novo, ou se está estudando de forma lógica e evolutiva, ok?



Vou escrever alguma coisa, mas apenas como ilustração....



O que escrevi apenas para ilustrar de forma simples, sem qualquer aproximação cromática, apenas tocando poucas notas, para tocar de forma lógica.



O outro passo, é estudar tocando as escalas dos arpejos com os playbacks, para desenvolver a tocar "todas as notas", ou seja, tocar a escala do acorde como aprendemos até aqui.


Exemplo:




Bom sax-brother, por enquanto encerro essa minha proposta de estudo para quem não sabe que caminhos seguir para um improviso dentro da harmonia, espero que pude esclarecer um pouco mais, e contribuir com seus estudos e que fique claro que:



Gosto de vários estilos músicais, inclusive o "POP" desde que seja de bom gosto e honesto, mas como assim honesto Wagner?

Quando digo honesto, digo honesto com sigo mesmo, que toque respeitando o estilo da música, mas que não soe como um músico preguiçoso, e procure sempre ser vc mesmo quem está tocando, sem sofrer uma "possessão-saxofonística" ou uma incorporação "marienthalniana", "sanborneana", "albrightniana" e por ai vai (nada contra esses caras, tudo a favor).

Uma coisa é ser influenciada, outra coisa é ser possesso, tenho certeza que sendo a imagem de Deus (Imago Dei), temos as mesmas capacidades, basta expulsar a preguiça, para de se enganar e sentar e estudar muito.....

Aulas via skype é só me mandarem e-mails para:


wagner.barbosa@yahoo.com.br


msn

wagner_barbosa_sax@hotmail.com


E meu método está chegando....contagem regressiva!!!!



9 comentários:

Douglas Felicio disse...

AH muleke...Intuição é um perigo meu amigo ahuha

Excelente matéria,muito esclarecedora!!

Parabéns

Assecem tbm meu blog www.linguagemtrombonistica.blogspot.com

Abrazzzz

peregrino disse...

Pô mano gostei muito do que vi por aqui,já estou te seguindo...muito boa esta matéria...

Wagner Barbosa disse...

Oi Peregrino,

seja bem-vindo e ajude a divulgar o intuito é esclarecer mesmo.

Waleu

Ab sus

THE BLUES SPIRIT BAND disse...

Caro Wagner,
comprei um tenor VITTO usado há 2 anos e há 1 ano estudo direto sozinho(questões filosóficas, $$$$, hehe).Tenho uma banda de Blues e há 6 meses coloquei o sax na banda(meus colegas de banda sofreram no início mas agora já faço algo minimamente decente)
Encontrei seu blog por acaso,mas acho que finalmente poderei avançar pq estou com a sensação de não conseguir andar mais, estudei sozinho o método do John O´Neil e já terminei(o CD ajuda muito) e pensei desesperado.....e agora José?
A banda exige bastante de mim(sou vocal e toco gaita tb) e isso é bom pq, ao contrário do que dizem, o Blues não são só os 3 acordes(I-IV-V), é mto mais que isso neh.......Bem, valeu pelo blog, logo mando umas perguntas cabeludas pro C........Abrax.........Josh

Wagner Barbosa disse...

Oi Josh

Seja bem-vindo, que bom que de alguma forma posso contribuir com o estudo de muita gente

Sucesso ai para sua banda, nos estudos e pode mandar suas dúvidas

Ab sus

Wagner

josias disse...

caro wagner
estava eu a folhear a revista sax&metais n. 25 (2009) enquanto esperava minha senha (numa sala de espera).
lá tinha uma entrevista com vc. entrei no blog e comecei a ler os primeiros textos: milagre!!!
tudo o que eu queria ouvir tava lá!!!
Caramba!
jé estou a nove meses ausente das aulas de sax. apesar das dificuldades, eu ia tentando, aos trancos e barrancos. mas já começava a me questionar se iria novamente recomeçar.
tenho o sax, o método e a vontade. mas, sinceramente, sempre me incomodei com a forma usada para o ensino do instrumento. isso afasta muita gente.
hoje se sabe que existe uma disfunção chamada "dislexia", que é a dificuldade da pessoa escrever, ler, fazer conta, etc. a pessoa faz tudo de cabeça, decora de maneira genial as coisas e consegue resultados surpreendentes. só que chega a hora das avaliações e elas são feitas do modo tradicional, no papel. milhares de alunos abandonaram a sala de aula por estupidez dos "mestres" que ignoram essa realidade.
agora traga isso pro reino da música e o desastre tá armado!
bem, agradeço ter conhecido seu blog. não sei se vc vai ler este post, mas só de ler seus textos já me fez reavaliar minha condição: vou reiniciar o aprendizado. seja o que Deus quizer!
abraço
josias favacho

josias disse...

caro wagner
estava eu a folhear a revista sax&metais n. 25 (2009) enquanto esperava minha senha (numa sala de espera).
lá tinha uma entrevista com vc. entrei no blog e comecei a ler os primeiros textos: milagre!!!
tudo o que eu queria ouvir tava lá!!!
Caramba!
jé estou a nove meses ausente das aulas de sax. apesar das dificuldades, eu ia tentando, aos trancos e barrancos. mas já começava a me questionar se iria novamente recomeçar.
tenho o sax, o método e a vontade. mas, sinceramente, sempre me incomodei com a forma usada para o ensino do instrumento. isso afasta muita gente.
hoje se sabe que existe uma disfunção chamada "dislexia", que é a dificuldade da pessoa escrever, ler, fazer conta, etc. a pessoa faz tudo de cabeça, decora de maneira genial as coisas e consegue resultados surpreendentes. só que chega a hora das avaliações e elas são feitas do modo tradicional, no papel. milhares de alunos abandonaram a sala de aula por estupidez dos "mestres" que ignoram essa realidade.
agora traga isso pro reino da música e o desastre tá armado!
bem, agradeço ter conhecido seu blog. não sei se vc vai ler este post, mas só de ler seus textos já me fez reavaliar minha condição: vou reiniciar o aprendizado. seja o que Deus quizer!
abraço
josias favacho

Fernando Borba disse...

Amigo Deus te pague, vc me ajudou muito. agora vou malhar os dedos e a mente com todo o conteúdo explicado aqui no seu Blogger. Fica com Deus

Shopnerkotha disse...

Hello, good morning. This is my first read topic. Nice work. Enjoy your post.
Thanks
sax school